Amigos, amigos….música a parte

Voltei a escrever, fazia tempo que não entrava nessa bagaça né?

hives-hatetosay640x480.jpg

Prometo que daqui por diante escrevo regularmente, ou quando algum assunto interessante vier à tona. E vim aqui justamente para colocar à diposição o disco novo de uma das melhores bandas suecas que já existiram (não….não é o ABBA). Há algum tempo atrás, estava ouvindo os dois primeiros discos do The Hives e me perguntei: “porra, taí uns caras que estão sumidos, aonde eles se enfiaram?”. A resposta veio em agosto desse ano com o lançamento de um single, chamado “Tick Tick Boom”. A primeira audição dessa música foi meio que um choque, porque eles mantiam a pegada punk característica dos álbuns anteriores, mas podia perceber-se alguns lances novos, influências diferentes além da tríade “Ramones-The Clash-Sex Pistols”. Se no álbum Tyranossaurus Hives, a estética garageira foi o centro das atenções, o single Tick Tick Boom já mostrava o que estava por vir nesse novo disco. E dito e feito.

hives_tick_tick_boom.jpg

“The Black and White Album” foi lançado em outubro, e mostra um The Hives diferente. Uma banda madura, mas com o mesmo espírito juvenil dos primeiros discos. Madura, porque o som não se limita a três acordes e rapidez do punk, e a estética suja garageira, vai um pouco mais além. É claro que esses dois estilos estão presentes no disco, mas a banda flerta com o jazz big band e a música vaudeville (Well Allright!), a levada e batida disco (T.H.E.H.I.V.E.S.), o post-punk com o baixo e bateria marcante (Bigger Hole To Fill) e tem até uma pitada eletrônica na parada (Giddy Up). Um disco bem diversificado, seguindo uma tendência “new rock” de bandas como Bloc Party, Franz Ferdinand e Kings of Leon, ou seja, reciclar o rock de antigamente com uma roupagem nova. A diferença é que o The Hives faz com uma responsabilidade poucas vezes vista.

Tendo em vista quem fez a produção de “The Black and White Album”, podemos perceber que eles utilizaram bem o potencial da banda, além de deixar a criatividade dos caras à vontade, só dando uns toques importantes no som deles, para deixar atual. Além dos próprios Hives produzirem, Jacknife Lee (Editors, Bloc Party, Snow Patrol) e Dennis Herring (Modest Mouse, Elvis Costello, Camper Van Beethoven e Counting Crows) participaram do processo. Mas a grande surpresa é a dupla The Neptunes, famosa pelos trabalhos com o eletrônico e o hip-hop, que também deram uma mãozinha nesse disco, perceptível em músicas como T.H.E.H.I.V.E.S. e Giddy Up.

“The Black and White Album” não é o melhor disco dos Hives, mas com certeza é um disco pra se curtir de cabo a rabo, colocar numa festa e dançar até se acabar. As influências punk estão presentes, mas se ouvir com clareza há ali The Fall, The Sonics, The Stooges, MC5 e bandas nuggets dos anos 60, inseridas harmoniosamente. Posso colocar esse disco nos dez melhores desse ano, com certeza.

b_and_w_album.png

The Hives – The Black And White Album

Anúncios

outubro 29, 2007 - Posted by | The Hives, The Neptunes

1 Comentário »

  1. Eu ouvi o single e gostei muito. O resto do disco eu já baixei, mas ainda não ouvi! Mas pelo que já ouvi, e pelo que li aqui, espero boa coisa.

    Comentário por Carlos | outubro 29, 2007


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: